Sexta-feira - Manaus - 14 de agosto de 2020 - 03:12

DIVERSÃO

'Watchmen' lidera, com 26, as indicações ao Emmy

Os Emmy serão celebrados em 20 de setembro em uma cerimônia que deve ser virtual devido à COVID-19, que se espalha com força nos Estados Unidos, com 4,2 milhões de casos.

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 28 de julho - 15:40

Foto: Divulgação

A minissérie da HBO "Watchmen", sobre um grupo de vigilantes mascarados que são tratados como criminosos por agências governamentais, liderou as indicações ao Emmy com 26, os primeiros prêmios a serem entregues durante a pandemia de coronavírus.

A comédia "Maravilhosa Sra. Maisel" lhe seguiu com 20; o thriller criminal "Ozark" e o drama de sucesso "Succession" sobre a luta de uma família dona de um conglomerado da mídia, receberam 18 indicações.

A série da Disney+ "The Mandalorian", protagonizada pelo chileno Pedro Pascal, ficou com 15.

Os Emmy serão celebrados em 20 de setembro em uma cerimônia que deve ser virtual devido à COVID-19, que se espalha com força nos Estados Unidos, com 4,2 milhões de casos.

A pandemia prejudicou o calendário televisivo, a ponto de alguns programas não conseguirem entrar no período de elegibilidade para os prêmios deste ano.

Contudo, os quase 24.000 membros da Academia Americana da Televisão, que entrega o prêmio, receberam um número recorde de inscrições para exibir este ano.

"2020 não se reduz à crise de saúde mundial, mas estamos testemunhando uma das maiores lutas pela justiça social da história, e é nosso dever usar esse meio para a mudança", afirmou o presidente da Academia de Televisão, Frank Scherma, em referência aos protestos em massa contra o racismo e a violência policial após a morte de George Floyd sob custódia.

"Esse é o poder e a responsabilidade da televisão, não apenas fornecer uma variedade de serviços, ou oferecer um pouco de evasão, mas também se trata de amplificar as vozes que devem ser escutadas e contar as histórias que devem ser contadas".

Outros prêmios de Hollywood, como os Oscar e o Globo de Ouro, adiaram suas cerimônias e mudaram parte de suas regras para se adaptar aos novos tempos sem cinemas.

Netflix quebra recorde

As indicações foram anunciadas ao vivo em uma cerimônia virtual em Los Angeles, apresentada por Leslie Jones.

Netflix foi a plataforma com mais indicações, com um total de 160, quebrando o recorde anterior da HBO com 137 em 2019, que por sua vez teve esse ano 107, seguida pelos canais NBC (47), ABC (36) e FX (33).

"Better Call Saul", "The Crown", "The Handmaid's Tale", "Killing Eve", "The Mandalorian", "Ozark", "Stranger Things" e "Succession" competem pelo prêmio de melhor série dramática.

Jason Bateman e Laura Linney de "Ozark" competem nas categorias de atuação, a mesma que Steve Carrell e Jennifer Aniston por "The Morning Show".

Jodie Comer, que ganhou no ano passado, volta a concorrer um Emmy por seu papel como uma assassina sem coração em "Killing Eve", que também rendeu uma indicação a Sandra Oh.

A vencedora do Oscar Olivia Colman, indicada no ano passado em comédia por "Fleabag", compete também pelo prêmio de melhor atriz por sua interpretação da rainha Elizabeth II da Inglaterra em "The Crown".

Para melhor série de comédia, os indicados foram: "Curb Your Enthusiasm", "Dead to Me", "The Good Place", "Insecure", "The Kominsky Method", "What We Do In the Shadows", "The Marvelous Mrs Maisel" e "Schitt's Creek". As duas últimas são consideradas as favoritas.

"Watchmen" compete na categoria de melhor minissérie, contra "Little Fires Everywhere", "Mrs America", "Unbelievable" e "Unorthodox".

Cate Blanchet ("Mrs. America") e Regina King ("Watchmen") destacam entre as indicadas a melhor atriz nessa categoria.

A pandemia impediu que os estúdios pudessem fazer suas típicas campanhas para conquistar votos entre os membros da Academia, que por sua vez tiveram mais tempo em casa para ver televisão. Será que esse fator pesará em suas decisões?

"Não sabemos o que estão assistindo", explicou à AFP Joyce Eng, editora do site de previsões Gold Derby. "Estariam vendo programas que estrearam há três anos e não puderam ver? Ou estariam vendo todos os programas que estrearam nesta primavera?".

TH VIDEO