Domingo - Manaus - 31 de mai de 2020 - 08:24

MANAUS-AM

Suspeitos de matar PM em lanchonete em Manaus roubaram motorista antes do crime

Trio estava em casa noturna na rua Lobo D'Almada, no Centro, quando solicitaram uma corrida por meio de Uber e roubaram o motorista no caminho para a lanchonete

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 1 de novembro

Câmera de vigilância filmou o crime. 

Foto: Reprodução

Manaus - O delegado Adriano Felix, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), cumpriu os mandados de prisão preventiva em nome de Leonardo William Melo Silva, 19, conhecido como “Léo”, pelo crime de latrocínio, contra o policial militar Marcelo Chaves de Souza, ocorrido na madrugada do último sábado, dia 28, em uma lanchonete localizada no bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade. 

Segundo Adriano Félix, durante depoimento, “Léo” informou que se apresentou porque está com medo de represálias. O infrator contou que no dia do crime, ele e outros dois indivíduos saíram de uma casa noturna, situada na Rua Lobo D’Almada, bairro Centro, zona Sul, por volta das 2h. O jovem contou que ele e os comparsas solicitaram uma corrida por meio de um aplicativo e, em um dado momento durante o trajeto, anunciaram o roubo, logo depois liberaram o motorista e se dirigiram até a lanchonete onde começaram a recolher os pertences de clientes do estabelecimento.

Na ocasião, o policial militar tentou reagir à ação criminosa, porém foi baleado no local. Os três infratores empreenderam fuga, e o soldado foi socorrido e encaminhado ao Hospital e Pronto Socorro Doutor Aristóteles Platão Bezerra de Araújo, na Avenida Autaz Mirim, bairro Jorge Teixeira, zona Leste, onde foi a óbito horas depois.

O titular da Derfd representou pela prisão preventiva de Leonardo, que foi expedido no dia 30 de outubro deste ano, pela juíza Dinah Câmara Fernandes de Souza, da 8ª Vara Criminal. Ainda de acordo com o titular da especializada, os outros dois envolvidos no latrocínio já foram identificados e estão sendo procurados pela polícia. Adriano Felix destacou, ainda, que a equipe de investigação continua em diligências com o objetivo de localizar os indivíduos. 

FONTE: Polícia Civil do Amazonas