Quarta-feira - Manaus - 14 de novembro de 2018 - 13:59

MANAUS-AM

Site de notícias que postava matérias a favor de Amazonino era feito dentro da Sejel

Servidor da Sejel usava computadores e equipamentos da pasta para atualizar página no Facebook e site, uma conduta vedada pela Lei das Eleições

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 13 de setembro - 13:44

O caso é apurado pela Justiça Eleitoral do Amazonas.

Foto: Reprodução/Facebook

Um funcionário da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) usava a estrutura pública para fazer campanha favorável ao candidato a reeleição Amazonino Mendes (PDT) e a vice dele, Rebecca Garcia (PP). De dentro da Sejel, o servidor atualizava a página no Facebook Vanguarda Amazonense. O caso é apurado pela Justiça Eleitoral do Amazonas.

Inicialmente, o Comitê de Fake News do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), identificou que atualizações da página com propaganda institucional em favor de Amazonino e da vice dele, Rebecca Garcia (PP), eram feitas de máquina sob o domínio da sociedade de economia mista controlada pelo Governo do Estado Processamento de Dados Amazonas S.A, a Prodam.

A Prodam, por sua vez, afirmou “que as postagens não foram realizadas de seus computadores nem da rede interna da empresa”. A Sejel é cliente da empresa de processamento de dados. A Prodam fornece serviços de informática à secretaria.

Ação

A apuração dessa irregularidade começou quando a coligação Amazonas com Segurança representou contra Amazonino, Facebook e página Vanguarda por veiculação de propaganda institucional favorável ao Governo. A Amazonas com Segurança requereu a retirada do conteúdo. O Facebook removeu seis publicações da página Vanguarda Amazonense. O relator do caso é o juiz auxiliar do TRE-AM nas Eleições Gerais de 2018, Victor André Liuzzi Gomes.