Sábado - Manaus - 31 de outubro de 2020 - 00:00

DIVERSÃO

Pequim apoia filme da Disney "Mulan" em meio a polêmicas

O filme "Mulan" é objeto de uma campanha de boicote para protestar contra algumas cenas filmadas na região chinesa de Xinjiang, onde Pequim é acusada de violações aos direitos dos uigures.

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 11 de setembro - 17:30

Filme foi lançado na China nesta sexta-feira

Foto: Reprodução

A China nesta sexta-feira deu seu apoio ao filme da Disney "Mulan", alvo de convocação de boicotes por ter cenas filmadas na região chinesa de Xinjiang, onde Pequim é acusada de violar direitos humanos. 

Este filme, com um orçamento de 200 milhões de dólares, inspira-se numa lenda popular, a de uma mulher da China antiga que se disfarçou de homem para poder lutar, substituindo o seu velho pai. 

Lançado na China na sexta-feira, é objeto de polêmica recente, principalmente no Ocidente, com a Disney agradecendo ao governo, à segurança pública e ao Partido Comunista Chinês de Xinjiang (noroeste) no final do filme.

Numerosas associações de defesa dos direitos humanos têm criticado as filmagens de cenas nesta região, devido ao tratamento recebido pela minoria muçulmana de uigures. 

Por muito tempo castigado por ataques perpetrados por integrantes dessa etnia, o governo chinês aplica mão de ferro a Xinjiang. Mais de um milhão de pessoas foram internadas em campos, de acordo com organizações de direitos humanos. 

A China garante que se trata de centros de formação profissional, destinados a ajudar a população a encontrar trabalho e a afastar-se da tentação do extremismo religioso. 

"Há algo mais normal para o filme agradecer ao governo de Xinjiang pela ajuda que trouxe?", questionou Zhao Lijian, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, na sexta-feira. 

"Mulan" já havia sido objeto de polêmica no ano passado. A protagonista do filme, a atriz americana de origem chinesa Liu Yifei, expressou seu apoio à polícia de Hong Kong diante da violência em meio às manifestações a favor dos protestos na ex-colônia britânica.

"Para mim, é a Mulan de hoje", disse Zhao Lijian em referência à hostilidade que sofreu após seus comentários. "Ela é uma verdadeira chinesa!". 

Em seu primeiro dia nos cinemas chineses, este blockbuster recebeu críticas negativas dos telespectadores, que deram uma nota de 4,7 em 10 na plataforma de referência chinesa Douban.com.

TH VIDEO