Domingo - Manaus - 31 de mai de 2020 - 08:29

MANAUS-AM

Paralisação de Rodoviários prejudica mais de 20 mil usuários em Manaus

Esta foi a 46a paralisação apenas este ano. Sinetram vai informar a Justiça sobre o movimento irregular

MÁRIO ADOLFO FILHO

Publicado em 25 de julho

Manaus - Representantes do Sindicato dos Rodoviários paralisaram, na tarde desta terça-feira (25), 13 linhas da empresa Via Verde. A greve que durou cerca duas horas e meia, foi nos terminais de linha localizados nos bairros Petrópolis, Bairro da Paz e no conjunto Augusto Montenegro. Aproximadamente 20 mil pessoas foram prejudicadas.

A paralisação foi entre 15h e 17h30, simultaneamente, nos três terminais. Com isso, usuários de vários bairros das zonas Sul, Oeste e Centro-Oeste foram prejudicados.

O assessor jurídico do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), Fernando Borges, informou que comunicará a justiça sobre mais esta paralisação irregular, que já somam 46 apenas este ano. A empresa, nem o Sinetram e muito menos a população foram informados sobre a paralisação.

“A empresa está honrando todos os compromissos com os colaboradores e não há motivos para paralisações. Não fomos notificados e desconhecemos o motivo do movimento paredista. Vamos informar a Justiça sobre essa situação, para que as providências sejam tomadas”, destaca Borges. 

Ainda de acordo com o assessor jurídico, existe uma liminar que proíbe greves, sob pena de multa de R$ 100 mil por hora e configuração de crime de desobediência. Além disso, a categoria tem a segunda melhor remuneração do Brasil. Atualmente, os motoristas do transporte coletivo de Manaus recebem, somando também os benefícios, R$ 3.078,43, a segunda maior remuneração do Brasil.

No último dia 26 de maio, representantes Sindicato dos Rodoviários se comprometeram junto com a Prefeitura de Manaus em não realizar mais paralisações e que qualquer assunto sobre o sistema seria submetido à Justiça.