Sábado - Manaus - 31 de outubro de 2020 - 00:54

MUNDO

Papa publicará encíclica sobre a "fraternidade" em 4 de outubro

O texto, intitulado em italiano "Fratelli tutti" (todos irmãos), será lançado justamente no dia da festa de São Francisco de Assis, religioso que defendia a humildade e a fraternidade

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 16 de setembro - 15:30

A palavra "fraternidade" é primordial para o papa Francisco. 

Foto: AFP

O papa Francisco publicará sua terceira encíclica no domingo, 4 de outubro, dedicada à "fraternidade e a amizade social", o tema central do seu pontificado, informou o Vaticano nesta quarta-feira (16). 

O texto, intitulado em italiano "Fratelli tutti" (todos irmãos), será lançado justamente no dia da festa de São Francisco de Assis, religioso que defendia a humildade e a fraternidade, cujo nome foi adotado pelo jesuíta argentino Jorge Bergoglio no início do seu pontificado.

A palavra "fraternidade" é primordial para o papa Francisco. 

Em fevereiro de 2019, ele assinou em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) um "documento sobre a fraternidade humana", pedindo em particular pela liberdade de crença e expressão, um texto bastante ousado por também ter sido assinado pelo grande imã egípcio sunita de Al Azhar, Sheikh Ahmed al Tayeb. 

Nos últimos meses, o papa intensificou seus apelos à fraternidade diante da pandemia do novo coronavírus, destacando que os mais vulneráveis são os mais afetados pela crise que atinge a saúde e economia. 

Na véspera da publicação da encíclica, o papa fará uma viagem particular a Assis para assinar o texto. 

São Francisco de Assis, fundador da ordem franciscana e precursor do diálogo inter-religioso, também é considerado o pai da ecologia moderna, com seu "Cântico das Criaturas", famosa oração em que elogia todas as criaturas, inclusive o irmão Sol, a irmã Água e a Mãe Terra. 

O texto desse amigo dos animais e da natureza começa com "Laudato si", título que Francisco escolheu para a sua última encíclica de tom ambiental e social, publicada em 2015, ano da COP21. 

No ano passado, Francisco já havia escolhido o dia desse santo para convidar representantes dos povos indígenas da Amazônia a plantarem simbolicamente uma árvore nos jardins do Vaticano, durante uma comemoração que contou com orações, ritos religiosos e símbolos da região amazônica. 

Dois dias depois, ele deu início com eles a um sínodo inteiramente dedicado à Amazônia.