Sexta-feira - Manaus - 30 de outubro de 2020 - 23:50

MUNDO

Neymar aparece em lista de devedores de impostos na Espanha com dívida de 34 milhões de euros

No verão passado, a imprensa espanhola revelou que o Tesouro cobrou quase 35 milhões de euros de Neymar por suposta fraude fiscal quando ele jogava pelo Barcelona, mas até agora a informação não havia sido oficialmente confirmada. 

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 30 de setembro - 16:20

O saldo devedor torna o brasileiro a pessoa física com maior dívida acumulada com o Tesouro local

Foto: Divulgação

O jogador Neymar, atualmente no clube francês PSG, está na lista dos inadimplentes do Tesouro espanhol por conta de uma dívida de mais de 34 milhões de euros, segundo documento oficial da Agência Tributária. 

O saldo devedor exato é de 34.624.268,60 euros (cerca de 40,5 milhões de dólares), valor que torna o brasileiro, que viveu na Espanha quando atuava pelo Barcelona, a pessoa física com maior dívida acumulada com o Tesouro local, segundo o documento consultado pela AFP.

No verão passado, a imprensa espanhola revelou que o Tesouro cobrou quase 35 milhões de euros de Neymar por suposta fraude fiscal quando ele jogava pelo Barcelona, mas até agora a informação não havia sido oficialmente confirmada. 

O documento intitulado “Lista de devedores” inclui milhares de pessoas físicas e jurídicas com “dívidas superiores a um milhão de euros” (1,17 milhão de dólares), informou a Agência Tributária à AFP. 

Este órgão, que confirmou ser a primeira aparição do brasileiro na lista, não especificou a origem da dívida e nem se está ligada à polêmica contratação pelo Barça em 2013, origem de vários processos judiciais. 

Para ser incluído nesta relação basta o indivíduo ou empresa ter  ultrapassado o prazo para quitação da dívida e não ter regulamentado a situação em dezembro de 2019, afirmou a instituição espanhola. 

Nos últimos anos, vários jogadores de futebol foram investigados pelo Tesouro espanhol, entre eles o argentino Lionel Messi e o português Cristiano Ronaldo, ambos condenados por sonegação.