Terça-feira - Manaus - 26 de março de 2019 - 02:32

MANAUS-AM

MPE apura racionamento de água e falta de medicamento para detentos do Ipat

As irregularidades ocorreram entre setembro, outubro e novembro de 2018

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 14 de março - 16:07

Se identificar indícios que comprovem a negligência e violência, o MPE pode abrir um inquérito para investigar o caso.

Foto: Divulgação

O Ministério Público Estadual do Amazonas (MPE-AM) deu início a uma apuração inicial para verificar negligência e violência contra detentos por parte da direção da unidade prisional Instituto Prisional Antônio Trindade (Ipat). A portaria sobre o procedimento preparatório foi publicada no Diário Eletrônico do MPE-AM desta quinta-feira, 14/03. Se identificar indícios que comprovem a negligência e violência, o MPE pode abrir um inquérito para investigar o caso.

O procedimento preparatório apura se a direção do Ipat promoveu racionamento de água para consumo humano e para uso corrente (para banho, por exemplo), limitação no recebimento de alimentos e de roupas entregues por familiares, falta de medicamentos e assistência médica inadequada no local, qualidade da alimentação destinada aos reeducandos, nos meses de setembro, outubro e novembro de 2018. A apuração corre na 24ª Promotoria de Justiça, sob a responsabilidade da promotora Christianne Corrêa.

O diretor do Ipat entre setembro e novembro do ano passado e que permanece no cargo atualmente, segundo o site da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), é Fernando Maurício Pedrosa Castelo Branco. As denúncias são referentes ao período em que o secretário da Seap era o oficial da Polícia Militar, Cleitman Rabelo Coelho.