Quarta-feira - Manaus - 27 de janeiro de 2021 - 06:09

MANAUS-AM

Justiça determina que White Martins forneça oxigênio para hospital privado de Manaus

A medida também inclui a manutenção do fornecimento dos leitos já existentes no hospital, sob pena de multa diária no valor de R$ 40 mil

SIGRID AVELINO

Publicado em 13 de janeiro - 09:41

O Santa Júlia recorreu à justiça para que a empresa contratada pelo hospital abasteça a nova demanda

Foto: Divulgação

A justiça do Amazonas determinou nesta quarta-feira, 13/01, que a empresa White Martins fornecedora de gás medicinal no Amazonas, abasteça o Hospital Santa Júlia, que nos próximos dias vai abrir mais leitos para atender pacientes com Covid-19, em Manaus. O Hospital foi um dos primeiros da capital a divulgar ocupação máxima de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento de infectados pela doença na unidade de saúde, no dia 27 de dezembro de 2020.

Sem oxigênio suficiente para abertura de novos leitos de pacientes com Covid e com a escassez do produto em Manaus, o Santa Júlia recorreu à justiça para que a empresa contratada pelo hospital abasteça a nova demanda da unidade saúde.

Em decisão proferida pelo juiz Cezar Luiz Bandiera, do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), ficou determinado que a empresa White Martins forneça oxigênio líquido medicinal ao Hospital Santa Júlia, conforme o contratado e em quantidade suficiente para atender a demanda originada dos 10 novos leitos de UTI, 18 novos leitos clínicos de internação, 05 novas salas vermelhas no Pronto Socorro, e 15 novos leitos de observação em Pronto Socorro. 

A medida também inclui a manutenção do fornecimento dos leitos já existentes no hospital, sob pena de multa diária no valor de R$ 40 mil em caso de descumprimento pelo prazo superior a 10h, até o limite de 30 dias-multa.