Segunda-feira - Manaus - 13 de julho de 2020 - 16:39

MANAUS-AM

IRPF: 88,7% dos contribuintes do Amazonas já entregaram suas declarações

Prazo de entrega termina nesta terça-feira, 30/6

ADNEISON SEVERIANO

Publicado em 29 de junho - 13:56

Somente em Manaus a expectativa é que 274 mil declarações sejam enviadas.

Foto: Divulgação

A Receita Federal já recebeu 301.617 declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2020 no Amazonas, até 12h desta segunda-feira, 29/6. Faltando apenas um dia para fim do prazo de entrega, o número de declarações enviadas a Receita corresponde 88,7% do volume de 340 mil declarações de contribuintes esperadas no estado. Somente em Manaus a expectativa é que 274 mil declarações sejam enviadas.

O percentual de entrega das declarações do Amazonas está acima da média nacional. Das 32 milhões de declarações esperadas de todo país, 27.080.873 declarações foram recebidas pelos sistemas da Receita. Esse número representa aproximadamente 84,6% do volume total aguardado.

A Receita Federal alerta para que os contribuintes não deixem a entrega para última hora. Se perderem o prazo, estarão sujeitos ao pagamento de uma multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido. O período de entrega iniciou no dia 2 de março e termina no próximo dia 30 de junho. A previsão não seja prorrogado novamente o prazo final.

A primeira de parcelamento ou se contribuinte tiver optado por cota única de pagamento do imposto o vencimento é no dia 30 de junho. Enquanto as demais quotas vencem no último dia útil dos meses subsequentes. O parcelamento do imposto pode ser feito em até 8 vezes, sendo que o pagamento da última cota é 29 de janeiro de 2021.

Quem é obrigado a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IR?

  • A pessoa física residente no Brasil que, no ano-calendário de 2019, recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 (mesmo valor do IR do ano passado);
  • Quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil;
  • Quem obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Quem da atua na atividade rural e obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50;
  • Quem pretenda compensar, no ano-calendário de 2019 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2019;
  • Quem teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;
  • Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de dezembro;
  • Quem optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda.