Segunda-feira - Manaus - 13 de julho de 2020 - 17:04

DIVERSÃO

Disney adia novamente lançamento de 'Mulan' por causa da pandemia

"Mulan", uma nova versão de elevado orçamento da história de um lendário guerreiro chinês, já tinha sido adiada uma vez até 24 de julho

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 28 de junho - 07:44

A Warner também destacou a necessidade de flexibilidade no cronograma ao anunciar o adiamento

Foto: divulgação

A Disney decidiu adiar novamente o lançamento de "Mulan", desta vez para meados de agosto, devido à persistência da pandemia do novo coronavírus, que continua ameaçando as produções com que Hollywood esperava lotar os cinemas após meses de confinamento.

"Mulan", uma nova versão de elevado orçamento da história de um lendário guerreiro chinês, já tinha sido adiada uma vez até 24 de julho. Agora, seu lançamento foi anunciado para 21 de agosto, informou nesta sexta-feira (26) o grupo Disney em um comunicado, embora a companhia tenha alertado para a necessidade de flexibilidade neste processo.

"Embora a pandemia tenha alterado nossos planos de lançamento de 'Mulan' e continuemos sendo flexíveis como exigem as condições; não mudou nossa crença no poder deste filme e em sua mensagem de esperança e perseverança", destacaram em nota conjunta os co-presidentes dos Walt Disney Studios, Alan Bergman e Alan Horn.

"O diretor Niki Caro e nosso elenco e equipe criaram um filme lindo, épico e comovente que é tudo o que deveria ser a experiência cinematográfica, e aí é que acreditamos que pertence: ao palco mundial e à tela grande para que o público de todo o mundo possa desfrutá-lo junto", acrescentaram.

A decisão ocorre depois de a Warner Bros adiar até meados de agosto o lançamento de outro grande filme previsto para o verão no hemisfério norte: "Tenet", de Christopher Nolan, um thriller sobre uma agência que tenta evitar a Terceira Guerra Mundial.

A Warner também destacou a necessidade de flexibilidade no cronograma ao anunciar o adiamento.

Em abril, a Disney tinha adiado o lançamento de mais de uma dúzia de filmes importantes, inclusive os aguardados "Black Widow" e "The Eternals", da Marvel, assim como as últimas sequências de "Thor" e "Doctor Strange", porque as salas de exibição de todo o mundo precisaram fechar por causa da pandemia.

FONTE: ​AFP