Domingo - Manaus - 31 de mai de 2020 - 09:26

MANAUS-AM

Vice-governador quer tirar 26 PMs das ruas para fazer segurança de defensores públicos

Carlos Almeida, que é defensor público de carreira, esteve como governador em exercício e enviou, à Aleam, projeto que cria Casa Militar da DPE. 

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 8 de abril

Lei Complementar altera o estatuto dos policiais militares e, se aprovada, destinará 26 policiais militares -  2 oficiais e 24 praças – para atender os defensores públicos.

Foto: Divulgação

Ao exercer o cargo de governador, o vice-governador Carlos Almeida enviou, para a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), uma mensagem que cria a Casa Militar da Defensoria Pública do Estado (DPE). Carlos Almeida é defensor público de carreira.

A Lei Complementar altera o estatuto dos policiais militares e, se aprovada, destinará 26 policiais militares -  2 oficiais e 24 praças – para atender os defensores públicos. A matéria deu entrada na Aleam no dia 3 de abril. Carlos Almeida ficou à frente da chefia do executivo estadual enquanto Wilson Lima esteve em viagem oficial para fora do estado.

“A proposição ora encaminhada objetiva incluir a Defensoria Pública do Amazonas, dentre outros órgãos e outros poderes, cujas autoridades e cujas autoridades e dirigentes poderão ter sua integridade física resguardada por assessorias policiais militares”, diz trecho da mensagem.

Outros órgãos

No mesmo projeto, o governo aumenta a quantidade de policiais militares dentro de outros órgãos. Passa dos 527 para 571. Os atuais 527 estão previstos na Lei Delegada Nº 70, de 18 de maio de 2007. 




Foto: Reprodução