Sexta-feira - Manaus - 18 de outubro de 2019 - 15:15

ESPORTES

Barroca não deve resistir à derrota para o Fluminense

Caso perca o clássico no final de semana, treinador pode ser demitido do Botafogo

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 2 de outubro - 13:42

Barroca sofre forte pressão no Botafogo

Vítor Silva/Botafogo

A pressão sobre o técnico Eduardo Barroca cresceu muito nas últimas semanas e ganhou ainda mais corpo com a terceira derrota consecutiva do Botafogo no Campeonato Brasileiro, o 1 a 0 para o Fortaleza na noite de segunda-feira, no Ceará. O treinador está sendo cobrado por não conseguir fazer o time ter um bom desempenho ofensivo e por exagerar em toques para o lado, o que pode fazê-lo cair no próximo final de semana, dependendo do resultado que conquistar.

A sua postura ao fim de cada jogo, defendendo a sua maneira de jogar mesmo quando as coisas não saem bem dentro de campo, é o que mais tem irritado vários conselheiros do clube, inclusive alguns que têm ajudado financeiramente o Alvinegro a passar pelos sufocos da temporada. Neste cenário é consenso que o treinador não vai resistir a uma derrota para o Fluminense no próximo domingo, 6/10, em clássico marcado para às 15h (de Manaus), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pela 23ª rodada.

Apesar de estar com 27 pontos, oito a mais que o Cruzeiro, que abre a zona de rebaixamento, o sentimento no Botafogo é de preocupação com a possibilidade de uma aproximação da área da degola. O projeto de investimento no clube elaborado pelos irmãos Moreira Salles e que torna o Glorioso em empresa dependem da permanência do time na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Uma queda pode comprometer o futuro.

O presidente Nelson Mufarrej é contra a mudança, mas sofre pressões para a chegada de um nome mais experiente, a fim de tranquilizar e levar o elenco até o fim do ano sem maiores sustos. O vice-presidente de futebol Gustavo Noronha não tem se posicionado, algo que também incomoda demais os conselheiros. Tem ficado a cargo do diretor de futebol Anderson Barros, cada vez mais sobrecarregado, cuidar de tudo que envolve o plantel.

Dentro de campo o elenco segue trabalhando de olho no duelo contra o Fluminense. Como esta quarta-feira, 2/10, foi marcada por trabalhos regenerativos, apenas amanhã que Eduardo Barroca vai começar a analisar a escalação para o confronto com o Tricolor.

Ele espera um posicionamento do departamento médico sobre o zagueiro Joel Carli e o volante Alex Santana, ambos em trabalho de recuperação. O defensor vem lutando contra um desconforto muscular, enquanto o meia tenta vencer uma entorse no pé esquerdo. Quem retorna é o lateral-esquerdo Gilson, que cumpriu suspensão no Ceará.