Sexta-feira - Manaus - 29 de mai de 2020 - 18:57

MANAUS-AM

Assembleia dos rodoviários irá definir rumos da greve em Manaus

O presidente do Sindicato dos Rodoviários disse que levará proposta de reajuste de 1,5%, oferecida pelo Sinetram, à categoria.

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 1 de junho

A frota parou 100% nesta sexta-feira.

Foto: Divulgação

Os rodoviários devem realizar assembleias com a categoria para avaliar a oferta do Sindicato dos Rodoviários e representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) e decidir se terminam ou não a paralisação.

Uma nova reunião entre Sinetram, Prefeitura de Manaus e o Ministério Público do Trabalho (MPT), aconteceu na sede do MPT, na Zona Centro Sul de Manaus, durante a tarde desta sexta-feira, 1º/06.

Durante a reunião, o Sinetram voltou a oferecer 1,5% de reajuste aos trabalhadores, além da substituição de 40% da mão de obra hoje existente, por funcionários intermitentes. A categoria é contra a substituição e quer, no mínimo, 3% de reajuste.

"A gente vai levar para categoria decidir em assembleia, se eles vão aceitar esse acordo ou não", disse Givancir Oliveira, presidente do Sindicato dos Rodoviários. Caso não haja consenso, segundo Oliveira, apenas 30% da frota de ônibus irá às ruas neste sábado 02/06.

Ao G1 Amazonas, o procurador do MPT Jociney Nascimento disse que tentou fazer com que as partes entrassem em um consenso. "Há muitas pessoas que estão no Centro e não têm condições de retornar. Acho que acima de qualquer interesse trabalhista está o interesse público e a sociedade, que está sendo penalizada com essa discussão", disse.

Já o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, pediu intervenção das autoridades para solucionar a questão. "Nós pedimos que as autoridades se sensibilizem e que a polícia aja, porque virou caso de polícia", afirmou ao G1 AM.