Segunda-feira - Manaus - 25 de janeiro de 2021 - 09:41

MANAUS-AM

Eleições 2020: Amazonino Mendes quer ser prefeito de Manaus pela 4ª vez

Ele já foi prefeito e governador. Aos 81 anos, Amazonino Mendes diz que ainda tem disposição para comandar Manaus mais uma vez e apresenta propostas à população

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 24 de novembro

Em entrevista concedida ao Toda Hora, ele diz que decidiu concorrer ao cargo para dar mais atenção ao povo neste momento de pandemia

Fotos: ASCOM

Aos 81 anos, Amazonino Mendes (Podemos) quer ser prefeito de Manaus pela quarta vez. Ele disputa o segundo turno com David Almeida (Avante). Em entrevista ao Toda Hora, Amazonino destaca sua experiência na vida política e capacidade para administrar a capital amazonense. Crítico da gestão de Wilson Lima, seu adversário nas urnas em 2018, o candidato diz que tenta impedir que a Prefeitura seja tomada pelo mesmo grupo que está no  governo, que segundo ele, apoia David Almeida. 

Uma de suas principais propostas é o Renda Manaus, com transferência direta de renda de R$ 300, a todos que deixarem de receber o auxílio emergencial do governo federal e que estejam cadastrados no Bolsa Família. Ainda, Amazonino promete intervenção em vários setores como transporte, educação e saúde básica. 

Por que o senhor quer ser prefeito de Manaus?

Eu decidi concorrer para tentar impedir que a Prefeitura seja tomada pelo mesmo grupo que está no governo, após ter visto como o povo de Manaus foi tratado no período da pandemia de Covid-19. Todo mundo viu as pessoas morrendo nas portas dos hospitais, sem atendimento. Foi um caos que virou notícia nacional e internacional. E o pior: no auge da crise, uma operação da Polícia Federal constatando desvio de dinheiro público com superfaturamento na compra de respiradores para os pacientes de Covid-19.  E a Procuradoria da República envolvendo diretamente o governador do Estado. Uma vergonha, uma crueldade com o nosso povo.

Qual o principal problema da cidade atualmente?

Nesse momento de pandemia, o mais importante é cuidar das pessoas que mais precisam. Por isso, vamos criar o Renda Manaus, com transferência direta de renda de R$ 300, a todos que deixarem de receber o auxílio emergência do governo federal e que estejam cadastrados no Bolsa Família. São cerca de 137 mil pessoas em Manaus.  Manaus não tem um único problema principal. Todos os setores são importantes e precisam de intervenção da prefeitura. Uma cidade está sempre em processo de crescimento. É um organismo em permanente mutação que precisa receber, constantemente, investimentos do Poder Público. E assim vamos fazer, em todas as áreas, com programas e projetos para construir uma cidade melhor e mais humana. 

Amazonino tem como vice Wilker Barreto

Como avalia a gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto?

Teve acertos e erros. Não quero ficar aqui, porque sou candidato, a apontar como determinados problemas deveriam ter sido resolvidos. Não estou na cadeira de prefeito. Quando estiver, se o povo me conceder a honra de ser eleito, aí sim, vou executar as ações que considero importantes para a cidade. O que está funcionando bem será mantido. Assim como o prefeito atual manteve projetos que foram implantados na minha gestão. Mas parece óbvio que precisamos melhorar o sistema de transporte coletivo, urgentemente. Precisamos ampliar o atendimento à saúde básica, por exemplo, e vou fazer isso. Vamos construir novas Unidades Básicas de Saúde e retomar com serviços como o da Carreta da Mulher, além de ampliar o Programa Leite do Meu Filho. Vamos construir Escolas de Tempo Integral, cursos preparatórios para os estudantes ingressarem nas universidades, Bolsa Infantil, para ampliar a oferta em creches. O Bolsa Universidade também será ampliado, assim como o Bolsa Atleta.

Em caso de vitória, como será a relação com o Governo Bolsonaro e qual sua avaliação sobre o trabalho do presidente?

Se for para o bem de Manaus, tentaremos manter o melhor relacionamento possível com o presidente República, sem perder o senso crítico. Mas é importante que tenhamos um relacionamento bom e institucional – o prefeito, o governador e os parlamentares – para beneficiar o nosso povo. Considero que há erros e acertos do presidente. Por exemplo: ele acertou ao dar às pessoas necessitadas o Auxílio Emergencial na pandemia... Imagine nosso povo sem trabalho e sem o auxílio... Esse auxílio, que se encerrará no final do ano, eu já anunciei que, caso eleito, irei manter. Já fizemos todos os estudos e temos as condições necessárias para implantar o Renda Manaus, com R$ 300 para as pessoas que eram beneficiadas pelo auxílio emergencial e que ficarão sem receber. Com uma diferença: não é emergencial. Vai valer pelos quatro anos de administração. 

Qual sua opinião sobre o governo Wilson Lima?

O governo do Estado se mostra um fracasso a cada dia. As pessoas mais pobres estão abandonadas. O Estado bate recorde de arrecadação de impostos... São bilhões a mais nos cofres públicos e as pessoas perguntam para onde vai tanto dinheiro. E ainda tem os casos de corrupção na Saúde, que também foram notícia nacional, com a Polícia Federal e a Procuradoria da República envolvendo o nome do próprio governador. O Amazonas não merece isso. Essas forças que apoiam o Wilson Lima se uniram contra mim, porque sabem que, se eu for prefeito, vou defender a investigação e a punição dos culpados pelos desvios vergonhosos do dinheiro da saúde. Tenho 40 anos de vida pública. Não tenho nenhuma condenação e nunca a Polícia Federal foi bater na minha porta.

"O governo do Estado se mostra um fracasso a cada dia", diz Amazonino

Quais os principais pedidos que o senhor ouviu durante a campanha?

As pessoas mais pobres querem uma proteção social e econômica. Querem ter direito de dar um pouco de conforto aos seus filhos. Estão se informando mais sobre o que acontece ao seu redor... Por isso, nosso programa de transferência de renda, de R$ 300, ao longo dos quatro anos do nosso governo na prefeitura.

O que o senhor acha das pesquisas para prefeito de Manaus?

Como falam os próprios pesquisadores, elas são um retrato do momento. O que foi pesquisado ontem pode não valer mais para hoje. Continuamos mostrando a diferença entre o que representamos e o que representa o nosso adversário para o futuro da nossa cidade. Nós representamos a crítica e a oposição ao grupo que está aí no governo e que quer também se apoderar da prefeitura. O nosso adversário representa a defesa do governo. Ele próprio se manifestou contra o impeachment e até contra a CPI da Saúde. Nós somos a favor do afastamento do governador, para que tudo possa ser investigado e os culpados punidos.

Pretende cumprir os 4 anos de mandato ou se candidatar a governador em 2 anos?

Vou cumprir todo o meu mandato, caso seja eleito. E pretendo fazer dessa administração a melhor que já executei. Tenho experiência, capacidade de trabalho e motivação de sobra.

Como o senhor avalia a candidatura do seu adversário?

Muito parecida com a de Wilson Lima. Tem o mesmo comportamento. Tem os mesmos apoiadores. Promete tudo para se eleger. Quando a imprensa publica fatos reais de corrupção no governo interino dele, não responde: só diz que é fake news. Mas, fato é que a Justiça cancelou o contrato ilegal de R$ 5 bilhões no governo dele. Contrato que ia colocar R$ 200 milhões no bolso de um ex-secretário dele. Também é verdade incontestável que o Tribunal de Contas investiga superfaturamento de cirurgias no governo dele. É verdade que o Ministério Público investiga superfaturamento de exames de saúde no governo dele. E é verdade que ele tem o apoio de secretários e funcionários do alto escalão do governo, autorizados por  Wilson Lima.

Deixe uma mensagem para a população de Manaus.

Só quero dizer para as pessoas pensarem, avaliarem bem. Vejam, reflitam. Verifiquem que os grupos que estão com meu adversário são os mesmos que apoiam o governador Wilson Lima. Todos estão no palanque ou atrás do palanque de David Almeida. Eleger David Almeida é eleger o mesmo grupo de Wilson Lima para tomar conta dos cofres públicos.  

Amazonino está com 81 anos

Foto: Divulgação

Perfil

Nome: Amazonino Armando Mendes

Idade: 81 anos

Estudo: Formado em Direito pela Universidade Federal do Amazonas

Experiência: Foi prefeito de Manaus de 1983 a 1986; de 1993 a 1994 e de 2009 a 2012. Foi governador do Amazonas  de 1987 a 1990; de 1995 a 1998; de 1999 a 2002; 2017 a 2019.