Domingo - Manaus - 31 de mai de 2020 - 09:53

MANAUS-AM

Amazonas tem 151 pessoas infectadas pelo novo coronavírus em oito municípios

Novo Airão teve primeiro caso de Covid-19 e número infectados de Parintins aumentou. O Amazonas tem 22 pacientes internados com a doença.

ADNEISON SEVERIANO

Publicado em 30 de março - 13:42

A atualização dos dados sobre o novo coronavírus no Amazonas foi feita no início da tarde pela Susam e FVS-AM.

Foto: Reprodução/Facebook

Subiu para 151 o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Covid-19) no Amazonas, nesta segunda-feira, 30/3. Já são oito municípios amazonenses com casos confirmados de pessoas infectadas pelo vírus. Novo Airão teve primeiro caso de Covid-19 e número infectados de Parintins aumentou. O Amazonas tem 22 pacientes internados com a doença.

A atualização dos dados sobre o novo coronavírus no Amazonas foi feita no início da tarde pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

Nas últimas 24 horas, entre um boletim e outro, o Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) diagnosticou em testes laboratoriais 11 casos novos da doença, sendo nove em Manaus e dois no interior. Quatro pessoas já são consideradas curadas do novo coronavírus no Amazonas.  

Estão em isolamento domiciliar 124 pessoas que tiveram resultado positivo para Covid-19 no Amazonas. Ainda há 110 amostras no Lacen em investigação laboratorial sobre novo coronavírus. A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, disse que não há planejamento para testagem em massa. A prioridade é fazer testes em profissionais de saúde sintomáticos (apresentam sintomas) e pessoas com comorbidades com quadro de sintomas.

Seis médicos estão no grupo de casos confirmados no Estado, mas nenhum está internado em hospitais. De acordo com FVS-AM, todos estão estáveis e em isolamento domiciliar, mas nenhum desses profissionais da saúde contraiu o vírus na autuação da medicina.

Uma das medidas adotadas por prefeituras do interior do Amazonas foi toque de recolher. Para os especialistas, a medida auxilia no enfrentamento da propagação do Covid-19.  “A FVS não fez recomendação de toque de recolher, mas cada prefeitura é autônoma para elaborar seu plano de contingência e executá-lo. De certa forma é muito bom e evita o espalhamento do vírus pelo município do interior", afirmou a diretora-presidente da FVS.

Subnotificações

Além dos casos confirmados pelo laboratório de referência, quatro pessoas que são militares do Exército tiveram resultado positivo para Covid-19. “Não está na estatística nossa. Fomos notificados pelo laboratório, mas não o Lacen. São 4 casos positivos, mas não foram notificados pelo Exército”, informou a diretora-presidente da FVS.

Com relação a casos confirmados de militares com Covid-19, o Comando Militar da Amazônia (CMA) informa que durante um treinamento no Centro de Instrução de Guerra na Selva, alguns militares apresentaram sintomas similares da doença. 

“De imediato, os sintomáticos passaram por avaliação médica e laboratorial, com a finalidade de obter diagnóstico, que confirmou positivo. Os militares estão sendo acompanhados por uma equipe médica do Exército e todos apresentam sintomas leves. Cabe destacar que todos os outros militares que tiveram contato com os infectados estão sendo monitorados, e encontram-se em isolamento. O treinamento encontra-se suspenso. Em consonância com as orientações do Ministério da Saúde e do Comando do Exército, todas as medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus estão sendo adotadas pelo CMA”, informou o CMA em nota.

Internações

Atualmente, 22 pessoas estão internadas com a Covid-19 no Amazonas, sendo 11 pacientes estão leitos clínicos (leitos que utilizam aparelhos de ventilação mecânica): dez estão na rede privada e um no Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz. Dentre esses 22 pacientes, 11 estão em estado grave, sendo quatro em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Delphina e sete em UTIs da rede privada.

“A Secretaria de Saúde também tem um alinhamento no que diz respeito à assistência, com os diretores dos planos privados e também os diretores das unidades hospitalares”, disse o secretário sobre a integração com as unidades privadas.

Os pacientes com outras enfermidades que estavam internados no Hospital Delphina foram transferidos para unidades da rede estadual, como a Fundação Hospital Adriano Jorge e o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV). Desde fim de semana o Delphina Aziz está exclusivo para casos graves regulados, ou seja, via transferência hospitalar.

Leitos e Plano B

O secretário de Estado de Saúde (Susam), Rodrigo Tobias, explicou que a unidade de referência - o Hospital Delphina Aziz - tem 50 leitos de UTIs e 84 leitos clínicos. “Pensando na expetativa de ampliação do número de leitos estamos recebendo mais dez leitos do Ministério da Saúde. Também estamos pensando em uma fase 2 de ampliação desses mesmos leitos, identificando quais são os respiradores que temos hoje na rede e transferindo para o Delphina Aziz. Estamos fazendo a remoção de alguns ventiladores ou respiradores mecânicos para o Delphina Aziz, em um total de 17. Além disso, temos, no Delphina, 84 leitos clínicos, ou seja, pessoas confirmadas com Covid, mas que não precisam de cuidados intensivos. A ideia em uma fase ampliada tenhamos 350 leitos de UTIs”, esclareceu o secretário.

Uma espécie de “Plano B”, do governo do Amazonas, tem planejamento de mais 200 leitos, utilizando os arredores do Delphina Aziz. A nova estrutura seria de hospital de campanha. 

“Estamos hoje com um plano de fazer hospital de campanha nos arredores do Hospital Delphina Aziz, disponibilizando mais 200 leitos clínicos. Temos sim uma taxa de ocupação alta, mas dada essa característica, estamos trabalhando com a rede de saúde - todos SPAs, Prontos-Socorros e hospitais - para identificação desses casos confirmados e somente encaminhados por remoção das nossas ambulâncias casos confirmados que precisam de suporte para Delphina Aziz”, afirma Rodrigo Tobias.

CASOS DE COVID-19 NO AM   
Manaus: 131 casos confirmados 
Manacapuru: 2 casos confirmados
Parintins: 3 casos confirmados (1 óbito)
Itacoatiara: 2 casos confirmados
Boca do Acre: 1 caso confirmado
Santo Antônio do Içá: 1 caso confirmado
Anori: 1 caso confirmado
Novo Airão: 1 caso confirmado